Simetria na Fotografia — 3 Exemplos para se Inspirar

Sabe quando você vê uma imagem que integra tão bem os elementos que a compõem que parece que eles foram ajustados milimetricamente em suas posições? Esse é um efeito causado pela aplicação da simetria na fotografia.

Essa técnica consegue realçar ainda mais a beleza da foto, dando um toque bastante artístico. Se quer saber como aplicá-la, confira alguns exemplos para se inspirar e, depois, fazer um teste com sua câmera!

O que é a simetria na fotografia?

Uma imagem simétrica diz respeito à harmonia produzida pelas linhas que fazem parte dessa composição. Assim, tanto a altura, quanto a largura e o comprimento, assim como os ângulos, devem ser analisados para conseguir gerar esse efeito.

Quando se fala de simetria na fotografia, é muito importante estudar essas linhas e as principais maneiras de utilizá-las em seus cliques. Para isso, é importante estar atento a algumas regrinhas básicas de composição fotográfica.

Um ponto interessante a ser considerado é que a simetria é um conceito matemático, no campo da geometria. Porém, quando bem compreendido, pode facilmente ser aplicado ao mundo da fotografia.

Confira alguns tipos de relações simétricas que podem ser utilizadas na hora de tirar as suas fotos.

1. Simetria por reflexão

Como sugere o nome, esse tipo de simetria na fotografia se dá quando os elementos que a compõem formam um efeito de reflexão. É como se houvesse um espelho que estivesse mostrando o objeto original e a sua imagem refletida.

Para conseguir esse efeito, é preciso que ambos itens sejam iguais e estejam alinhados no mesmo nível. Um exemplo de como encontrá-los em fotografia é no caso de edifícios lado a lado.

2. Simetria com translação

Nessa situação, os objetos apresentam um padrão simétrico que aparenta um movimento translacional. Um bom exemplo disso são escadas.

Em geral, esse tipo de composição está muito ligado ao conceito de perspectiva ou ponto de fuga, uma vez que os itens alinhados levam a visão em um sentido específico da imagem.

2. Simetria de rotação

Assim como você imagina, este tipo se refere às composições que evidenciam as formas circulares. Dessa forma, todos os itens giram em torno de um centro, geralmente respeitando certos ângulos.

Vitrais e tetos de lugares trabalhados, como igrejas, museus ou palácios são exemplos.

Gostou de saber como trabalhar a simetria na fotografia? Então não deixe de conferir outros artigos aqui no blog da Mutu!